As Santas Missões populares de 1956 foram o ponto de partida para o início da nova comunidade. Um grupo de frades, vindos do sul do país, reuniam-se junto com os católicos da região no Educandário Dalila Outra – atual Colégio Estadual Mário Campos -na Rua Marques Canário. Quando o proprietário resolveu doar o terreno vizinho ao Educandário, onde já aconteciam as celebrações dominicais, para a construção de uma capela, a alegria foi geral. Festas e campanhas foram realizadas para a arrecadação de fundos, animadas por um serviço de auto-falantes que pertencia a
uma agremiação esportiva local e, finalmente, os recursos financeiros foram reunidos. Porém, Frei Atico, pároco da Matriz de N. Sra. da Conceição optou por não construir a comunidade, diante das pequenas dimensões do terreno. Depois de procurar um outro local, problema resolvido: lá estava o lote 251 da Rua Coronel França Leite, adquirido por CR$ 400.000,00, sendo possível a construção da comunidade. Em 1962 com a sua ampliação, por iniciativa de Frei Geraldo- utilizando uma ajuda em dinheiro vinda da Alemanha – a área construída passou a ser de 200 m2• Com a observação das orientações diocesanas, a partir de 1978 aconteceu um crescimento vertiginoso da atuação dos leigos na comunidade. A criação de diversas pastorais e cursos sociais fortaleceram bastante a comunidade. Em 1982, foi construída a parte superior e as laterais da Igreja.
Ao longo de todos esses anos, a comunidade alcançou várias vitórias. O trabalho de alfabetização e pré-vestibular, coordenado pelos próprios membros da comunidade estão entre os principais. Nos últimos 1 O anos, foram construídas salas e feitas reformas, graças ao “Projetão” da Diocese.